Centrada em si
Home Pavimento pélvico Pavimento pélvico e saúde Doenças respiratórias e pavimento pélvico

doenças respiratórias

Sofre de alguma doença/condição que provoque espirros contínuos ou tosse crónica? Cuidado, pode ser uma candidata perfeita a ter problemas de pavimento pélvico como incontinência urinária, disfunções sexuais, dores de costas ou prolapsos.

O que pode provocar tosse ou espirros?

Ambos são reações do sistema respiratório e podem ser provocados por muitos agentes: inflamações ou infeções das vias respiratórias, refluxo estomacal, alguns medicamentos, alergias ou alterações de temperatura. Geralmente estão relacionadas com uma condição concreta. As suas principais causas são:

  • Asma brônquica: uma das principais causas da tosse crónica.
  • Infeções do trato respiratório superior (sinusite, rinite,…): a síndrome do gotejamento nasal provoca a sensação de ter algo na garganta, que piora quando nos deitamos.
  • Bronquite crónica: o consumo de tabaco é a principal causa desta infeção que pode ter episódios de tosse crónica que dura vários meses.
  • Refluxo gastroesofágico: o ácido do estômago estimula os receptores nervosos do esófago que provocam um broncoespasmo ou também se produz porque o ácido entra diretamente nas vias respiratórias. Costuma ocorrer quando está deitada ou enquanto come.
  • Alergias: a hipersensibilidade das vias respiratórias perante certos agentes pneumoalergénios (ácaros, pólen, pele de animais, certas substâncias químicas…) geram irritação.

E se alguma destas condições enfraqueceram o seu pavimento pélvico e agora sofre de incontinência, fique atenta a estes conselhos:

Como controlar a incontinência urinária?

Quando sentimos que vamos ter um ataque de tosse, é importante tentar reduzir o impacto sobre o pavimento pélvico realizando contrações da musculatura no momento da tosse ou do espirro. Neste vídeo mostramos-lhe como.

Avaliação por um especialista: se sofre de tosse crónica é importante que o seu pavimento pélvico seja avaliado por um especialista. Dependendo do grau de enfraquecimento do mesmo, este irá recomendar-lhe que pratique determinados exercícios de fortalecimento da musculatura pélvica, como os que lhe mostramos na nossa secção de vídeos, e poderá encaminhá-la para um fisioterapeuta especializado ou propor-lhe um tratamento cirúrgico para controlar o problema.

Prevenção: para evitar que o seu pavimento pélvico se deteriore pelo impacto continuado provocado por este sintoma, recomendamos-lhe que efetue exercícios de fortalecimento regularmente. Evite desportos que possam acentuar esta tendência. E controle a sua dieta para evitar que o excesso de peso e a obstipação agravem o problema.

Tratamento: o mais importante é consultar um uroginecologista especialista para que este lhe indique o tratamento mais adequado ao seu caso, que pode consistir em fisioterapia ou, se o problema é mais grave, em cirurgia.

Enquanto soluciona o seu problema, recordamos-lhe que utilizar pensos específicos para o pH e densidade da urina, como os da gama TENA, farão com que se sinta segura e protegida. Informe-se aqui.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário