TENA

Centrada em si > Brilhe na primavera com TENA > Primavera: o incentivo que a sua libido precisava
Home Brilhe na primavera com TENA Primavera: o incentivo que a sua libido precisava

Primavera: o incentivo que a sua libido precisava

Brilhe na primavera com TENA


0 4722

Diz o ditado que na primavera o sangue altera. E porque não aproveitar isto mesmo para revitalizar a nossa vida sexual? Explicamos-lhe aqui tudo sobre esta renovada “febre do desejo”, o incentivo que a nossa libido recebe e como podemos aproveitar tudo isto...




As estatísticas não enganam: o inverno é a época do ano em que existe menos atividade sexual (28%). Há menos luz e faz mais frio. Mas chegou a primavera, com mais horas de sol, melhores temperaturas e o novo brilho que nos oferece o dia. Como que há mais vontade de usufruir da vida e dos seus prazeres.

Se a sua libido está em baixo por causa dos rigores do inverno, da sua dança hormonal e pela soma das duas coisas, é o momento ideal para dar um passo em frente e recuperar o impulso. Sim, é o momento de aproveitar o trampolim oferecido pela bendita primavera.

É científico: existe a “febre primaveril”

Esta nova estação deixa-a inquieta? Altera-lhe o humor? Reage a tudo (para o bem e para o mal)? Não está sozinha.

Acontece que a chamada “febre primaveril” é uma doença real e a maioria dos cientistas concorda que ocorrem alterações psicológicas importantes e substanciais associadas à mudança de estação.

Trata-se de um estado de espírito e de energia que muitas vezes nos coloca numa montanha-russa emocional. E já nem falamos quando isto se junta com a menopausa. Porque não aproveitar os momentos altos antes que cheguem os baixos? Não deixe passar os seus momentos de euforia, aproveite-os. Porque não comprar uma lingerie sexy? Ou algum acessório divertido? Ou propor alguma “loucura”?

O nosso relógio biológico anda à volta do clima

Segundo um estudo publicado pela Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos, os hábitos de acasalamento dos animais estão diretamente relacionados com a mudança das estações. É um facto: estamos em sintonia com os nossos relógios biológicos.

É como se os nossos corpos soubessem que as taxas de sobrevivência das crias aumentam quando o clima é mais cálido, a comida mais abundante e ninguém morre de frio. Quer dizer, quando chega a primavera e com ela os dias mais amenos, o nosso despertador biológico começa a tocar.

Dois terços das mulheres confessam que se interessam mais pelo sexo quando o clima fica mais quente, e quase três quartos asseguram que se sentem mais sexys durante as estações mais quentes. Porque desperdiçar este estímulo da autoestima oferecido pela primavera?

Canalize a sua energia sexual acabada de redescobrir e dê um impulso nas suas relações sexuais, se vê que têm estado em banho-maria. Não esqueça: a insatisfação sexual é a causa número um dos fracassos matrimoniais. Aproveite a mudança natural das estações como um lembrete para melhorar a vida íntima.

Saia, procure o contacto

Foram longos meses de maratonas televisivas e conversas por telemóvel. Mas agora voltamos a ter vontade de sair, de ver o mundo. Este simples facto é suficiente para alentar o nosso desejo sexual. Estar fechado não é algo natural, por muito Covid que haja.

Como assinala a revista Timeos humanos não estão “desenhados” para estar fechados todo o dia. Ficamos loucos, literalmente. Por isso é natural pensar que o que realmente precisamos quando queremos sair de casa é do contacto humano, visual e sensitivo.

E que diz de dar uma volta e aproveitar para fazer umas compras inteligentes? Por exemplo, alimentos afrodisíacos, como o chocolate preto ou as ostras. Ou quem sabe uma roupa interior sexy que a tornará mais irresistível.

A primavera deixa-nos de bom humor

A luz e a mudança de estação favorecem a libertação  de serotonina, dopamina e noradrenalina, tudo substâncias relacionadas com a felicidade e o alívio do stress.

Quando estamos presas na força do inverno, observando da janela dias cinzentos, não obtemos a vitamina D que necessitamos. Segundo a Psychology Today, este deficit está diretamente relacionado com a depressão. Mas logo que voltamos a fazer vida na rua e ao sol, adquirimos vitamina D e nosso estado de espírito melhora. Predispomo-nos mais ao afeto, a um sorriso, ao toque, ao carinho… Não deixe passar esta oportunidade!

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:
Centrada em si