Centrada em si
Home Pavimento pélvico Incontinência Tabaco e incontinência urinária

tabaco-700x467
Foto: istock.com / Weakbreakmedia

Fuma? Se não tinha razões suficientes para deixar este vício, damos-lhe mais algumas. Está mais do que comprovado que o tabaco é muito prejudicial para a sua saúde, mas sabia que também é um fator de risco para o seu pavimento pélvico?

Fumar pode alterar esta musculatura e enfraquecê-la, o que se traduz em perdas de urina, prolapsos ou inclusivamente menopausa precoce. Quer saber como o tabaco afeta o seu pavimento pélvico?

Irritação da bexiga

Fumar afeta a função nervosa da bexiga. Os componentes do tabaco irritam a bexiga, podendo provocar incontinência de urgência. A nicotina, em particular, atua como estimulante do músculo detrusor, cuja contração provoca a expulsão da urina. O efeito desta substância sobre a bexiga pode provocar contrações excessivas que podem provocar a aparição repentina e frequente de vontade de urinar inclusivamente durante a noite (bexiga hiperativa).

Tosse irritativa

O tabagismo costuma derivar em tosse repetitiva e crónica, além de outras doenças respiratórias, que têm um impacto direto sobre esta musculatura e que podem provocar incontinência de urgência. Quando tossimos, tal como quando aumentamos de peso ou espirramos, aumentamos a pressão abdominal sobre o pavimento pélvico, que provoca a descida da bexiga e da uretra.

Quando sofremos um ataque de tosse provocada por fumar, a pressão abdominal excessiva e constante sobre a musculatura pélvica pode acabar por debilitá-la e fazer com que os mecanismos que impedem que a urina se liberte falhem. Para fortalecer esta musculatura e evitar perdas de urina e prolapsos, teve realizar exercícios de pavimento pélvico.

Déficit de estrogénios

Além disso, está comprovado que as substâncias tóxicas do tabaco, como os hidrocarbonetos do fumo, podem provocar a diminuição do nível de estrogénio no nosso organismo, chegando inclusivamente a provocar menopausa precoce. Que implicações tem sobre o nosso pavimento pélvico?

O déficit hormonal pode alterar os tecidos musculares e de sustentação dos órgãos pélvicos, que perdem elasticidade, e a uretra, que se atrofia. O resultado é o enfraquecimento do tónus muscular, que unido a outros fatores pode provocar problemas de incontinência.

O tabaco e o enfraquecimento do pavimento pélvico estão intimamente relacionados

A nossa recomendação é que abandone este vício nocivo para o seu organismo. Mas claro que a decisão é unicamente sua. Se os seus hábitos tabágicos provocaram perdas de urina, consulte o seu médico para saber como deve proceder para fortalecer a musculatura pélvica.

Entretanto, relembramos-lhe que utilizar pensos específicos para o pH e para a densidade da urina, como os da gama TENA, fará com que se sinta segura e protegida. Mais informações neste link.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário