TENA

Centrada em si > Saúde > Atividade física > A idade não importa… Faça desporto!
Home Saúde Atividade física A idade não importa… Faça desporto!

A idade não importa… Faça desporto!

Atividade física


A idade não importa... Faça desporto!
0 7098

Se é das que tem preguiça de fazer desporto, damos-lhe um punhado de razões para começar já, sem pensar na idade. Não perca tempo!




Primeiro: nunca é tarde, E segundo: fazer exercícios a partir dos 45 é obrigatório ainda que lhe custe abandonar o sofá que tanto amor lhe desperta durante o dia. Não se trata de se inscrever num ginásio ou sair a par dar duas de treta. O que realmente importa é ativar-se e saber pode onde começar tendo em conta o seu estado e objetivos. A partir daqui, o céu é o limite.

A verdade é que tem de fazer exercício, acredite. É uma etapa complicada. Há a dança hormonal, a gordura começa a acumular-se em sítios demasiado visíveis, apatia e mau humor. E para tudo isto, o exercícios é a solução. Está demonstrado. Ajudará a regular as hormonas, a recuperar músculo, a relaxar o estado de espírito e vai sentir-se melhor a todos os níveis.

Caminhar é o começo para desenferrujar 

Precisa de pôr a trabalhar o seu coração e tirar a ferrugem que se foi apoderando das suas articulações. Se já não se move há algum tempo, caminhar é a primeira opção. Os especialistas recomendam fazê-lo a um ritmo constante durante uns 20 minutos por sessão cinco dias por semana. Não é assim tão difícil, pois não? A partir daqui, não tardará em notar como melhora a sua capacidade de resistência e poderá ir aumentando o ritmo e a duração. Não se conforme com o que lhe resulta mais cómodo.

Bicicleta e dançar para perder peso

A menopausa costuma trazer consigo um aumento de peso e, geralmente, em sítios tão visíveis como a barriga ou os glúteos. O exercícios não só a ajudará a travar este aumento de quilos, como também compensará a perda de massa muscular tão comum a partir dos 50 anos. Os especialistas recomendam fazer atividade aeróbica vigorosa por semana para mulheres saudáveis. Dançar ou fazer zumba são atividades fantásticas. Também caminhar a um bom ritmo ou andar de bicicleta. Não tardará nada em obter níveis mais altos de autoestima e qualidade de vida.

Força e flexibilidade para os seus músculos e ossos

Não é só importante fortalecer o coração, também importa trabalhar a força, o equilíbrio e a flexibilidade para melhorar a sua massa muscular e articulações. Durante a menopausa perde-se qualidade de ossos e músculos, o que se traduz em menos força para fazer as coisas e certa instabilidade que aumenta o risco de quedas. Pode montar um pequeno ginásio em casa sem problemas. Compre alguns pesos e caminhe se tem um corredor comprido. Em casa pode cumprir perfeitamente aquela coisa tão saudável que é dar 10.000 passos por dia.

Um beneficio para o seu sono e stress

Se está quase na menopausa ou já entrou, saberá quão difícil é conciliar o sono e ter um bom descanso. E isto redunda em baixo rendimento, mau humor, stress… Pois deve saber que o exercício é o melhor remédio que  pode encontrar para dormir melhor. As investigações têm demonstrado que a atividade física pode ser tão eficaz como o melhor dos soníferos. Quando faz exercício, o seu cérebro liberta substâncias químicas que combatem o stress e a ansiedade. Afasta-se dos maus pensamentos quando se vai deitar e também se cansa, o que a dispõe para um sono melhor.

Corpo são, menta sã

É um dos adágios mais antigos do mundo, mas a ciência demostra que é verdadeiro: um corpo saudável também acarreta uma mente brilhante. E se notou nestes dias uma dispersão mental preocupante e problemas para se lembrar de certas coisas, saberá do que falamos. O exercício aumenta a frequência cardíaca e a oxigenação do cérebro e propicia uma reativação dos neurónios, entre outras coisas. Terá uma memória e uma concentração mais claras, processará melhor a informação e vai ajudá-las na toma de decisões a todos os níveis.

Exercícios de Kegel para fortalecer o seu pavimento pélvico

Fazer os eficazes exercício de Kegel vai ajudá-la a fortalecer os músculos do pavimento pélvico. Isto não só contribuirá decisivamente para controlar a incontinência e prevenir possíveis complicações derivadas disso, como também contribuirá para melhorar a sua vida sexual, estado físico e fortalecer as costas e a anca.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:
Centrada em si