Registe-se já ou introduza
o seu email e palavra-passe:

TENA Centrada em si
Home Menopausa Quando devemos fazer uma análise hormonal?
TENA Silhouette

Quando devemos fazer uma análise hormonal?

Menopausa

Análise Hormonal
0 6288

É muito importante manter o equilíbrio hormonal para garantir uma boa saúde nas diferentes etapas da nossa vida. Saiba quando é necessário fazer uma análise hormonal para perceber se já entramos na menopausa.


Partilhe com as suas amigas:

A chegada da menopausa não acontece de uma forma repentina, costuma haver um período prévio denominado pré-menopausa, que pode durar até 10 anos e ocorre entre os 40 e os 50 anos, durante o qual o ovário se vai “esgotando”. Isto é traduzido em algumas alterações hormonais que podem ser avaliadas através de uma análise de sangue.

Só se justifica fazer uma análise hormonal quando os sintomas e anomalias menstruais acontecem precocemente ou em mulheres que procuram engravidar numa etapa de vida tardia (40-45 anos).

O que acontece no interior dos ovários?

Nascemos com os ovários cheios de folículos, que são um conjunto celular que alberga os conhecidos ovócitos, isto é, os nossos futuros óvulos. Ao longo da vida acontece uma diminuição progressiva do número destes folículos, responsáveis pela ovulação e pela fertilidade.

À volta dos 45 anos, estes folículos também respondem pior às gonadotrofinas da hipófise cerebral, que são as hormonas responsáveis pela regulação do nosso ciclo menstrual. Deste modo, para conseguir que os folículos amadureçam e ovulem, a hormona folículo-estimulante FSH da hipófise deve aumentar no sangue.

Por esta razão, a FSH é um marcador que pode indicar o estado menopáusico:

  • Com FSH inferior a 20 MUI/ml a gravidez ainda é possível.
  • Com valores entre 20-30 mUI/ml é pouco provável.
  • E se a FSH for superior a 30 mUI/ml, a gravidez não é possível, uma vez que os ovários carecem de folículos.

Se já foram feitas duas análises em três meses e o valor é superior a 40 mUI/ml pode ser afirmado que a mulher está na menopausa.

Medidas preventivas

Portanto, se tem mais de 40 anos e começa a ter atrasos no período, sente afrontamentos pré-menstruais, atrofia genital, dor durante o coito ou incontinência urinária, provavelmente será necessário solicitar esta análise hormonal para avaliar os riscos para a saúde e tomar medidas preventivas.

Contudo, o comportamento dos ovários é às vezes anárquico, e inclusive quando já existe um certo período de amenorreia (ausência de menstruação) e uma análise típica da menopausa (FSH e LH altos com estradiol baixo)é possível que ocorra em algumas mulheres atividade repentina dos ovários com o ressurgimento da menstruação e mesmo de ovulações, por isso a importância da anticoncepção na perimenopausa.

O mais importante é, perante alguns dos sintomas que indicam o surgimento da menopausa, consultar o ginecologista para se aconselhar sobre os hábitos saudáveis e o estilo de vida que deverá cumprir nesta etapa de vida para minimizar os sintomas dentro do possível.

E perante a incontinência urinária, enquanto o seu problema espera uma solução médica, não se esqueça que é importante confiar num produto adequado. Nem todos servem, assegure-se de que está a utilizar absorventes específicos para o pH e para a densidade da urina que a farão sentir segura e protegida. Já experimentou TENA Lady? Poderá pedir aqui uma amostra gratuita.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos o seu comentário