Registe-se já ou introduza
o seu email e palavra-passe:

Centrada em si
TENA
Home Pavimento pélvico Pavimento pélvico e maternidade Prepare-se para o parto com fisioterapia
banner_MUESTRA

Prepare-se para o parto com fisioterapia

Pavimento pélvico e maternidade

0 4326

Se quer ter um parto curto e reduzir ao máximo as lesões que podem ocorrer nesse dia, é muito importante estar em forma. Tonificar e flexibilizar a musculatura pélvica seguindo instruções de um fisioterapeuta especializados pode ser fundamental. Descubra porquê.


Partilhe com as suas amigas:

O parto é um processo fisiológico e dinâmico, muito exigente em termos físicos. Apesar de muitos fatores influenciarem o nascimento, a sua condição física nesse momento é muito importante. Quer lhe administrem anestesia epidural ou não, é imprescindível a sua colaboração ativa para poder dar à luz.

Estudos efetuados a mulheres desportistas, que presumivelmente têm mais força, tonificação e estão em melhor forma, revelaram estas apresentam partos menos duradouros do que as mulheres sedentárias.

Preparar a musculatura pélvica para este grande momento ajuda-nos a reduzir lesões, como lacerações e danos no pavimento pélvico que podem provocar disfunções sexuais, futuros prolapsos ou problemas de incontinência.

Fisioterapia especializada em maternidade

A melhor forma de fazê-lo é recorrer a um fisioterapeuta, que nos ajudará a tonificar, flexibilizar e controlar as estruturas músculo-esqueléticas envolvidas no momento do parto. Este tipo de preparação deve ser iniciado a partir do segundo trimestre.

O ideal é combinar um trabalho aeróbico com um trabalho de tonificação através de exercícios supervisionados dos músculos pélvicos, a região lombo-abdominal e os membros inferiores. Tenha em atenção que o treino deve ser controlado por profissionais especializados em fisioterapia obstétrica para nossa segurança:

  • Evite exercícios que ponham em risco a gravidez: referimo-nos aos exercícios que exerçam demasiada pressão intra-abdominal e que ultrapassem os limites da mobilidade funcional da região lombar.
  • Esteja consciente da atividade exercida por cada músculo: é necessário não só tonificar, como também controlar como ativamos diversos músculos e como funcionam. Se no parto vai ser administrada a epidural, a mãe deve poder controlar o seu corpo, uma vez que não terá sensações que a guiem (estarão inibidas pela anestesia), enquanto que as que vão dar à luz sem epidural podem seguir os impulsos que comandam o corpo nesse momento.

A partir da semana 33-34 de gestação é recomendável efetuar alongamentos e flexibilizar a musculatura do pavimento pélvico, para não sofrer lesões durante a saída do bebé. Ou seja, a musculatura do pavimento pélvico deve estar tonificada, forte e ainda ser flexível. Com esta preparação pretende-se que tenha os músculos de um ginasta: fortes mas flexíveis.

De qualquer forma, se durante a gravidez notar que se lhe escapam algunas gotas de urina, é possível que o seu pavimento pélvico esteja debilitado e necessite que lhe dedique alguma atenção. Consulte um especialista para que o avalie e trabalhe para chegar em melhores condições ao dia do parto. Entretanto, não se esqueça que pode utilizar protetores especialmente concebidos para as perdas de urina que farão com que se sinta segura e fresca durante todo o dia com máxima discrição, como a Gama Rosa de TENA Lady. Quer experimentá-la? Peça a sua amostra grátis aqui.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:
Foto: iStock.com / SanyaSM

Deixe-nos um comentário