Registe-se já ou introduza
o seu email e palavra-passe:

Centrada em si
TENA
Home Pavimento pélvico Pavimento pélvico e reeducação É necessário avaliar o pavimento pélvico após o parto?
banner_MUESTRA

É necessário avaliar o pavimento pélvico após o parto?

Pavimento pélvico e reeducação

É necessário avaliar o pavimento pélvico após o parto?
0 4782

Esta musculatura sofre sempre algum tipo de traumatismo no parto. Por isso, é essencial consultar um especialista para avaliar o seu estado antes de iniciar os exercícios de fortalecimento do pavimento pélvico.


Partilhe com as suas amigas:

Um dos principais fatores do enfraquecimento do pavimento pélvico são os partos vaginais, seja por ter sido necessário realizar uma episiotomia, que normalmente envolve o uso de instrumentos (fórceps ou ventosa), seja por terem ocorrido lacerações ou simplesmente pelo facto de a saída do bebé provocar estiramentos das fáscias e dos músculos.

As fáscias são tecidos gelatinosos e muito elásticos que circundam as fibras musculares e envolvem os músculos, entre outras funções. No entanto, quando o músculo sofre lesões por ter sido exposto a demasiada tensão ou por rotura, a fáscia endurece como se se derramasse cimento entre as fibras musculares Nesta situação, o músculo pode deixar de funcionar corretamente, por não poder mover-se com facilidade, e causar dor.

Com o parto, o pavimento pélvico sofre sempre algum tipo de traumatismo.

O pavimento pélvico sofre sempre algum tipo de trauma com o parto. Por isso, é importante avaliar o estado dos músculos antes de começar os exercícios de fortalecimento do pavimento pélvico após um parto. Não é aconselhável fazer esse tipo de exercícios sem a supervisão de um médico ou fisioterapeuta, porque praticá-los incorretamente pode piorar a situação. Depois da avaliação poderá fazer o tratamento mais adequado para recuperar o seu pavimento pélvico.

Sinais de que o pavimento pélvico está debilitado

Recomendamos que, depois do parto, esteja atenta a estes sinais, que indicam um enfraquecimento do pavimento pélvico. Se estiverem presentes, com mais razão, deve consultar um especialista:

  • Se ao fazer os exercícios para o pavimento pélvico não sente a contração.
  • Se sofre de incontinência urinária, por muito ligeira que seja.
  • Se tem prolapso ou descida dos órgãos genitais.
  • Se sente qualquer tipo de dor na região genital, ao ter relações sexuais ou ao praticar desporto ou executar qualquer outra atividade.

Se tem o pavimento pélvico debilitado e sofre de incontinência urinária, ainda que ligeira, lembre-se de que é importante sentir-se segura e protegida. Por isso, confie nos pensos higiénicos pensados especificamente para as características da urina, como os da gama TENA, que têm em consideração o pH e a densidade da urina. Obtenha aqui amostras grátis.

Fonte: centradaenti.es

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário