Registe-se já ou introduza
o seu email e palavra-passe:

Centrada em si
TENA
Home Pavimento pélvico Pavimento pélvico e reeducação Técnicas de fisioterapia para o pavimento pélvico
banner_MUESTRA

Técnicas de fisioterapia para o pavimento pélvico

Pavimento pélvico e reeducação

fisioterapia pavimento pélvico
0 3622

Tem problemas de pavimento pélvico e incontinência urinária? Além de exercícios de fortalecimento, recomendaram-lhe fazer exames e tratamentos complementares? Descubra em que consistem.


Partilhe com as suas amigas:

O tratamento conservador, com o recurso à fisioterapia, é geralmente a primeira forma de tentar resolver os problemas provocados por um pavimento pélvico debilitado. Fazer exercícios de fortalecimento, como os de Kegel, na maioria dos casos pode melhorar a robustez e a elasticidade desta musculatura.

Mas há técnicas diagnosticadas e tratamentos que, combinados com estes exercícios fundamentais, podem ser usados pelo fisioterapeuta do pavimento pélvico para que a recuperação seja mais rápida e eficaz, dependendo de cada caso. Quer saber quais são as principais técnicas e como funcionam?

  • Biofeedback eletromiográfico: esta técnica é bastante frequente nos tratamento de obstetrícia, urologia, proctologia e ginecologia. Trata-se de um sofisticado equipamento que regista num gráfico a função biológica do organismo, incluindo a atividade dos músculos do pavimento pélvico. Graças a um dispositivo eletrónico podemos ver num ecrã se estamos a fazer corretamente as contrações do pavimento pélvico.
  • Elotroestimulação muscular: induz a contração passiva da musculatura perineal e esfíncter uretral, mediante a aplicação de corrente elétrica pela parede vaginal ou anal. Combinado com a prática dos nossos exercícios de fortalecimento do pavimento pélvico, permite melhorar a robustez, a força e a velocidade da contração da musculatura.

A prática de um conjunto de exercícios de fortalecimento e as técnicas adequadas oferecem resultados mais eficazes e rápidos.

  • Ultrassons ou termoterapia: aumenta a temperatura dos tecidos profundos, aumentando a capacidade de regeneração. Reduz a inflamação e a dor. Dada a sua capacidade desfibrante, também serve para tratar cicatrizes como a da episiotomia.
  • Terapia miofascial: esta terapia está indicada para os casos em que há dor pélvica. Esta terapia manual centra-se nas estruturas miofasciais que se repercutem nas estruturas a nível local e também sobre as neuromusculares, o que permite reduzir ou mesmo eliminar a dor.

O fisioterapeuta prescreverá os tratamentos que melhor se adaptem ao seu caso, mas não se esqueça que se os problemas de pavimento pélvico provocarem incontinência urinária, é importante usar um produto adequado que a ajude enquanto não soluciona o problema. Tenha o cuidado de usar absorventes específicos para o pH e para a densidade da urina. Produtos estes que a vão fazer sentir segura e protegida. Conheça este tipo de produtos, pedindo aqui amostras gratuitas.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário