Registe-se já ou introduza
o seu email e palavra-passe:

Centrada em si
TENA
Home Pavimento pélvico Pavimento pélvico e reeducação Fisioterapia para o seu pavimento pélvico
banner_MUESTRA

Fisioterapia para o seu pavimento pélvico

Pavimento pélvico e reeducação

fisioterapia suelo pelvico
0 11628

O tratamento conservador é, na maioria das vezes, a primeira forma de tratar os problemas de enfraquecimento ou lesão do pavimento pélvico. Se resultar, a fisioterapia consegue fortalecer esta musculatura sem efeitos secundários.


Partilhe com as suas amigas:

Quando os músculos do pavimento pélvico estão debilitados, demasiado tensos ou lesionados (rotura, episiotomia) o funcionamento dos órgãos pélvicos pode sofrer alterações, tendo eventualmente como resultado perdas de urina, prolapsos, problemas durante as relações sexuais e perdas de gases ou de fezes.

O objetivo da fisioterapia do pavimento pélvico é prevenir e tratar essas disfunções. Perante um problema que afete o seu pavimento pélvico é essencial procurar a avaliação correta de um fisioterapeuta especializado, que conhecerá e aplicará as técnicas mais adequadas para cada caso.

Fisioterapia perineal

A fisioterapia em uroginecologia é uma área da fisioterapia relativamente recente. O fisioterapeuta especializado é o profissional competente para o tratamento conservador dos problemas do pavimento pélvico. A fisioterapia perineal é uma especialidade que previne e trata estas disfunções, ajuda a preparar a musculatura durante a gravidez para dar à luz e a recuperar após o parto. É um ramo que se foca nos cuidados das mulheres tanto como medida de tratamento como de prevenção, para manter uma boa saúde.

Está indicada para os seguintes casos:

  • Gravidez: Tonifica e relaxa o pavimento pélvico, e prepara-o para o parto;
  • Após o parto: Verifica e trata as cicatrizes (episiotomia, cesariana) e fortalece os músculos para evitar perdas de urina;
  • Disfunções sexuais: como vaginismo, desconforto nas relações sexuais ou cicatrizes dolorosas;
  • Incontinência urinária;
  • Disfunções anorretais;
  • Dor pélvica crónica;
  • Prolapso;
  • Cirurgias Uroginecológicas.

Na consulta recorre-se a diferentes técnicas sem efeitos secundários e de fácil aplicação, que serão determinadas em função da avaliação inicial caso a caso. As referidas técnicas incluem terapêutica manual, miofascial, massagem perineal, exercícios perineais, ginástica hipopressiva, técnicas comportamentais, tratamento com equipamentos (biofeedback, eletroestimulação), etc.

Se tem problemas de pavimento pélvico, lembre-se de consultar o seu ginecologista, que a encaminhará para um fisioterapeuta qualificado, pois é o único profissional formado, qualificado e legalmente habilitado para a ajudar. Se esses problemas lhe causarem perdas de urina, confie num produto adequado enquanto o resolve. Não se esqueça de usar pensos específicos para o pH e a densidade da urina, como os da gama TENA, que a farão sentir-se segura e protegida. Peça amostras grátis.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário