Registe-se já ou introduza
o seu email e palavra-passe:

Centrada em si
TENA
Home Pavimento pélvico Pavimento pélvico e reeducação O nosso cérebro também ativa o pavimento pélvico
banner_MUESTRA

O nosso cérebro também ativa o pavimento pélvico

Pavimento pélvico e reeducação

mulher_bola
0 7063

Sabia que quando começamos a treinar a musculatura pélvica, os resultados podem ser muito positivos com apenas algumas sessões? Ter consciência mental desta musculatura pode ter o mesmo efeito que um bom treino.


Partilhe com as suas amigas:

Ao contrário do que ocorre com outros músculos do corpo, os do pavimento pélvico podem surpreender-nos pela positiva. Muitas mulheres vêm melhorados alguns sintomas como a incontinência urinária ou a sensação ter um peso ou caroço com poucas sessões de treino do pavimento pélvico.

E sabemos que por norma a força muscular não melhora com poucas sessões de treino. Então porque é que os do pavimento pélvico apresentam resultados mais rápidos e por vezes mesmo melhoria de sintomas em pouco tempo?

Quando treinamos desencadeiam-se processos mentais que predispõem o pavimento pélvico a ativar-se mais rapidamente

A razão é provavelmente o facto da força muscular não ser o único parâmetro que melhora com o treino. Ocorrem outras alterações, muitas delas ainda desconhecidas, que se produzem precisamente no início do treino. Referimo-nos principalmente às mudanças que se produzem no nosso cérebro e nas conexões neuromusculares.

Ao iniciar a atividade de um músculo que mal conhecia, ou que não tinha consciência da sua presença no esquema corporal, consegue ativar as fibras e terminações nervosas que antes não se ativavam ou estavam inibidas. Estas alterações costumam produzir-se com poucas sessões e graças a esse facto muitas mulheres reconhecem que ocorreram grandes alterações no início do tratamento.

É por esta razão que é muito importante efetuar corretamente os exercícios e incorporar a atividade dos músculos do pavimento pélvico na nossa rotina diária o quanto antes, uma vez que isto implicará ter o pavimento pélvico presente no nosso cérebro de forma regular e talvez para algumas mulheres isso seja suficiente e não precisem de realizar um treino mais intenso destes músculos.

Uma avaliação efetuada por um especialista em pavimento pélvico poderá determinar em que casos é necessário um treino unicamente focado na integração de certos movimentos nas suas rotinas diárias e em que casos é necessário um treino adicional de maior carga.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário