Registe-se já ou introduza
o seu email e palavra-passe:

Centrada em si
TENA
Home Menopausa Incontinência, uma questão de idade?
banner_MUESTRA

Incontinência, uma questão de idade?

Featured

0 3437

Quando falamos de questões como incontinência, a idade parece desempenhar um papel crucial. As alterações hormonais e o envelhecimento muscular que fazem com que na menopausa aumentem os casos de incontinência.


Partilhe com as suas amigas:

Ao longo da vida da mulher há alguns momentos nos quais os casos de incontinência aumentam consideravelmente. O primeiro ocorre entre os 45 e os 54 anos, devido às alterações físicas que surgem na menopausa. Mais à frente, haverá outro pico, na terceira idade, entre os 75 e os 84 anos, que está mais relacionado com a incontinência de urgência.

Na menopausa a mulher passa por diversas alterações físicas. A mucosa vaginal e a do trato urinário inferior, a bexiga e a uretra, atrofiam. A mulher dá-se conta rapidamente porque sente que se lubrifica menos, nota uma certa ‘secura’, as relações sexuais podem chegar a ser incómodas, ou inclusivamente têm ardor, comichão ou pequenas manchas.

Este tipo de situações desconfortáveis é quase universal, e qualquer mulher sente os seus efeitos com maior ou menor intensidade, ainda que existam formas de mitigar estes problemas. Da mesma forma que cuidamos do nosso rosto ou das mãos, devemos mimar os nossos genitais externos com produtos hidratantes ou regenerantes da mucosa vaginal e vulvar.

As alterações a partir da menopausa implicam uma redução da elasticidade dos tecidos

Alterações na bexiga

Na verdade, o efeito da menopausa e do deficit e estrogénios também pode fazer com que a bexiga diminua a sua capacidade de armazenamento de urina. Isto faz com que a mulher tenha vontade de ir à casa de banho sem que a bexiga chegue a ficar cheia, e esta necessidade ocorre repetidas vezes durante o dia, obrigando-a inclusivamente a levantar-se durante a noite (nictúria).

Às vezes, este aumento na frequência da micção faz-se acompanhar de sensação de urgência: a bexiga não só fica com capacidade diminuída, como também mais sensível, despertando um desejo urgente e repentino de urinar. Tudo isto pode ser acompanhado, ou não, por perdas de urina antes de conseguir chegar ao WC.

Este tipo de incontinência urinária de urgência, também chamado bexiga hiperativa, costuma ser mais frequente a partir dos 60 anos. Muitas vezes está associada à incontinência de esforço, dando lugar à denominada incontinência urinária mista.

Se tem perdas de urina, recomendamos-lhe que confie num produto adequado enquanto encontra uma solução definitiva para o seu problema. Assegure-se que utiliza produtos absorventes específicos para o pH e densidade da urina, como os da gama TENA Lady, que farão com que se sinta segura e protegida.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário