Registe-se já ou introduza
o seu email e palavra-passe:

Centrada em si
TENA
Home Pavimento pélvico Pavimento pélvico e reeducação Fortalecer quando há um prolapso
banner_MUESTRA

Fortalecer quando há um prolapso

Pavimento pélvico e reeducação

fortalecer quando há prolapso
0 920

Se o nosso pavimento pélvico está debilitado pode perder a sua capacidade de suporte, e permitir que os órgãos pélvicos descaiam e saiam pela vagina. A fisioterapia, sobretudo nos primeiros graus deste problema, pode ajudar-nos a voltar a tonificar a nossa musculatura e reduzir os sintomas. Explicamos-lhe como.


Partilhe com as suas amigas:

Quando um órgão do interior da pélvis descai e não há perdas de urina, o médico avaliará inicialmente se um tratamento conservador, com exercícios de fortalecimento, melhorará a condição muscular do nosso pavimento pélvico. A fisioterapia ajuda-nos a:

  1. Reduzir ou eliminar os sintomas
  2. Estabilizar os órgãos pélvicos para travar o descaimento.

O prolapso pode afetar qualquer um dos órgão pélvicos. Bexiga, útero ou reto podem descer pela vagina, a estrutura central da nossa pélvis e também a mais vulnerável porque não tem um sistema de “fecho” de esfíncteres como a uretra ou o ânus.

O prolapso pode ocorrer sem que tenhamos qualquer sintoma, sem que haja perdas de urina, e às vezes podemos descobri-lo de forma acidental ao limparmos a zona genital.

Sempre que há um prolapso, há uma alteração do sistema de suporte pélvico, ou seja, uma alteração do tecido do sistema de sustentação (as fáscias) e/ou dos músculos do pavimento pélvico.

Quais são os benefícios de tonificar esta musculatura?

Geralmente podemos contrariar esta alteração do tecido de suporte e dos músculos pélvicos fortalecendo-os com exercícios e/ou tratamentos de reabilitação.

  • Aumentar a tensão dos tecidos de suporte;
  • Aumentar a grossura das fibras musculares;
  • Melhorando a coordenação e a velocidade de resposta muscular que provocará uma maior estabilização do órgão que descaiu;
  • Reduzir os sintomas, como por exemplo, sensação de peso, volume extra, debilidade…

Lesões da musculatura pélvica

Quando o prolapso está associado a lesões nos músculos mais profundos do pavimento pélvico, como por exemplo, uma laceração dos músculos elevadores, geralmente associados aos partos, ocorre a perda de um grande número de fibras musculares. Quando há uma laceração muscular, as fibras danificadas não se regeneram em novo músculo, mas sim em tecido cicatrizado que não tem capacidade de contração, como os músculos. O resultado é uma perda de massa muscular e por tanto, uma perda de suporte dos órgãos.

Nestes casos é muito importante trabalhar todos os músculos vizinhos que estão saudáveis para compensar a área muscular perdida. O organismo pode chegar a compensar de forma muito eficaz uma zona lesionada e conseguir mais eficácia dos músculos, apesar de ter perdido um grande número de fibras musculares.

E se há incontinência

Um prolapso nem sempre é acompanhado de perdas de urina, mas em muitas mulheres os dois problemas estão associados, sobretudo a partir da menopausa. O seu médico avaliará se a fisioterapia pode melhorar o tecido de suporte e tonificar a elasticidade e tónus desta musculatura para estabilizar o prolapso e minimizar a incontinência urinária.

Se este é o seu caso, recomendamos-lhe que confie num produto adequado que a faça sentir segura e protegida, como os absorventes específicos TENA, concebidos para o pH e densidade da urina. TENA dá-lhe mais: pode pedir aqui a sua amostra gratuita. Os seus problemas têm solução, não deixe de consultar o seu médico se tiver perdas de urina ou se detetou um “alto” na sua vagina. A fisioterapia é normalmente a primeira opção indicada pelo seu especialista, e se não funciona, talvez seja necessário recorrer a uma cirurgia.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário