Registe-se já ou introduza
o seu email e palavra-passe:

Centrada em si
TENA
Home Menopausa Saúde: o que vigiar entre os 50-60 anos
banner_MUESTRA

Saúde: o que vigiar entre os 50-60 anos

Menopausa

Mulher-a-partir-dos-50
0 7292

Com a diminuição do nível de estrogénios, ao chegar a menopausa, os riscos para a saúde da mulher multiplicam-se: as doenças cardiovasculares, o cancro da mama… A prevenção é a sua melhor arma.


Partilhe com as suas amigas:

Os dados indicam que, em Portugal, 51 anos é a idade média em que as mulheres chegam à menopausa. Na fase inicial da menopausa, ou seja, nos primeiros 5 anos depois do aparecimento do último período menstrual, ocorre uma perda acelerada de massa óssea que acarreta maiores riscos de fratura por fragilidade em idades mais avançadas. Os estrogénios que nos protegiam de acidentes cardiovasculares, entre outras coisas, vão diminuindo até desaparecerem. Os controlos médicos nesta década são fundamentais para tomar medidas atempadamente.

Osteoporose

Se tem antecedentes pessoais ou familiares de fraturas, é “magra” (com um índice de Massa Corporal – IMC – inferior a 20), fumadora ou se a sua menopausa foi precoce devido a uma cirurgia ou de forma natural, deve ter cuidados especiais e incluir na sua dieta pelo menos 1 grama de cálcio por dia. Consulte o seu médico sobre a possibilidade de fazer uma densiometria para que, caso esteja a perder massa óssea, este lhe prescreva o tratamento mais adequado.

Coração

Os problemas cardiovasculares são uma das principais causas de morte da mulher ocidental, e regra geral, estamos muito desinformadas sobre ela. Com a menopausa e a diminuição dos estrogénios, o risco aumenta. Na mulher é muito menos diagnosticada e tratada do que no homem, com consequências graves: a típica dor de angina de peito, numa mulher é muito mais associada a ansiedade, outras vezes manifesta-se com sintomas parecidos com indigestão… E muitas vezes recorre-se a um médico demasiado tarde. Por isso, nesta década, é especialmente importante:

  • Controlo periódico da tensão arterial
  • Controlo da diabetes
  • Controlo do excesso de peso e colesterol

Mamografias

O cancro da mama é a primeira causa de morte da mulher. A deteção precoce é um elemento chave para a cura, por isso é necessário que a partir dos 50 anos faça uma mamografia pelo menos de 2 em 2 anos. Se existem antecedentes familiares, os controlos devem ser efetuados a partir dos 40.

Colonoscopia

O cancro de cólon é também uma das principais causas de morte da mulher. Os fatores de risco que podem potenciar o seu desenvolvimento são uma dieta pobre em fibras e rica em gordura, vida sedentária, tabaco ou álcool. É recomendável a partir dos 50 anos efetuar um teste de sangue oculto nas fezes anualmente e uma colonoscopia porque uma vez mais, a sua deteção precoce pode determinar a cura. Nesta prova procuram-se pólipos adenomatosos, que são uma lesão pré-cancerosa, para removê-los.

Pavimento pélvico

Com a menopausa, os músculos perdem elasticidade e tonificação. Especificamente, a musculatura do pavimento pélvico é alvo destas alterações, pelo que, é nesta etapa que se manifestam muitas vezes as perdas de urina. Os partos vaginais, o excesso de peso ou a obstipação são alguns dos fatores que se juntam ao déficit de estrogénios. Assim, é muito importante realizar exercícios de fortalecimento de pavimento pélvico para evitar que esta musculatura fique enfraquecida.

Se começa a ter problemas para chegar a tempo à casa de banho ou se se soltam algumas gotas quando ri, espirra ou faz algum esforço, deve consultar sempre o seu médico para que este avalie qual o tratamento mais adequado para si. Entretanto, assegure-se que utiliza uma proteção que lhe proporcione segurança máxima e seja especialmente concebida para as características da urina. Clique aqui e peça a sua amostra grátis.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário