Registe-se já ou introduza
o seu email e palavra-passe:

Centrada em si
TENA
Home Pavimento pélvico Pavimento pélvico e maternidade Gravidez: um fator de risco de incontinência
banner_MUESTRA

Gravidez: um fator de risco de incontinência

Pavimento pélvico e maternidade

Gravidez e Incontinência
0 1139

Segundo estudos recentes, 40% das mulheres grávidas padecem de incontinência urinária. Fazer exercícios específicos desde o começo da gravidez reduz em grande medida o surgimento deste problema.


Partilhe com as suas amigas:

A gravidez constitui em si mesmo um fator de risco para a incontinência. Além disso, a primeira gravidez, que é mais lesiva para o pavimento pélvico, o aumento de peso na gravidez, a idade (principalmente quando se tem mais de 35 anos), os antecedentes familiares, o excesso de peso e a obesidade são fatores que aumentam o risco de padecer de incontinência urinária no fim da gravidez.

Um estudo recente, realizado na Catalunha e publicado na revista Obstetrics and Gynecology destaca que cerca de 40% das grávidas espanholas padecem de incontinência urinária. A realidade não será muito diferente em Portugal, já que se trata de uma percentagem similar à publicada noutros países. A maioria dos casos não são graves: perdas de urina unicamente ante esforços como tossir, espirrar ou saltar, mas isto não deve ser considerado algo normal e julgar que está associado à gravidez.

Apesar de nem todas as mulheres que tem incontinência urinária na gravidez também a terá no pós-parto, muitas terão três vezes mais possibilidades de sofrer este problema no pós-parto do que as que não tiveram problemas durante a gravidez. Está demonstrado que fazer exercícios para o pavimento pélvico desde o começo da gravidez diminui muito a aparição de incontinência urinária durante a gravidez e no pós-parto. Deste modo, qualquer mulher que esteja grávida e queira prevenir a aparição da incontinência urinária no final da gravidez deveria começar o mais rapidamente possível a fazer este tipo de exercícios.

Se a sua gravidez está em estado avançado e já começa a notar sintomas de incontinência urinária, recomendamos que use protetores especialmente desenhados para as perdas de urina, e que depois do parto faça uma avaliação do seu pavimento pélvico. Existem protege-slips e compressas que a farão sentir segura e fresca ao longo do dia com a máxima discrição. Peça amostras grátis.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário