Registe-se já ou introduza
o seu email e palavra-passe:

Centrada em si
TENA
Home Pavimento pélvico Incontinência Sabe como funciona a bexiga urinária?
banner_MUESTRA

Sabe como funciona a bexiga urinária?

Incontinência

Bexiga urinária
0 1359

Quanto mais soubermos sobre como funcionam os órgãos afetados pela incontinência, mais bem preparadas estaremos para prevenir este problema, agir e minimizar as consequências no nosso dia a dia. Pronta para continuar a cuidar de si?


Partilhe com as suas amigas:

Todos os anos, a 14 de março, celebramos o Dia Internacional da Incontinência Urinária, uma patologia que afeta muito a qualidade de vida das pessoas que padecem deste problema de saúde… e são muitas: uma em cada quatro pessoas tem perdas de urina.

Entre outros objetivos, este tipo de dias internacionais procura promover a saúde. Um dos pilares para o conseguir é educar e informar sobre o problema. Pois se soubermos como funciona a bexiga que armazena a urina, poderemos melhorar os nossos hábitos e prevenir doenças.

A bexiga urinária é um órgão “muscular”que retém a urina produzida pelos rins. No caso das mulheres, repousa na pélvis, acima da vagina, e sobre uma estrutura de suporte, a chamada fáscia pubocervical. Portanto, há dois elementos importantes que participam na continência (isto é, na capacidade da bexiga para se encher de urina e esvaziar apenas quando assim for decidido por uma ordem voluntária do nosso sistema nervoso).

  1. O músculo detrusor é um conjunto de fibras musculares que discorrem por muitas direções da parede da bexiga. Atuam como uma malha que, ao contrair-se, “espreme” o balão cheio de urina. Este músculo relaxa-se para que a bexiga se encha e contrai-se para que a bexiga se esvazie, sempre seguindo ordens neurológicas voluntárias. Quando o músculo detrusor se contrai de forma involuntária e provoca desejo urgente de urinar estamos perante uma bexiga hiperativa que causa perdas de urina ou muitas idas à casa de banho.
  2. O suporte proporcionado pela vagina e pela fáscia, sobre as quais está apoiada a bexiga, é crucial para que esta tenha uma posição adequada e armazene a urina. Se a parede superior da vagina estiver debilitada ou caída, a bexiga pode passar pelo orifício de entrada vaginal, o que poderia alterar a função de armazenamento de urina. Neste caso, surgiriam dificuldades para urinar ou fugas provocadas pelo esforço. Esta situação costuma acontecer porque a uretra, o canal de saída da urina da bexiga para o meio exterior, também não tem os elementos de suporte adequados e, deste modo, o mecanismo de “fecho” da urina falha.

Cuide dos seus músculos mais internos

Portanto:

  • músculo detrusor deve ser cuidado de forma a não o distender excessivamente: a capacidade de contração deste músculo será alterada se estiver muitas horas sem esvaziar a bexiga, por isso… não aperte!
  • Tossir ou fazer esforços são ações que estão associadas a uma contração da musculatura do pavimento pélvico. Desta forma, é neutralizada a hiperpressão abdominal sobre a pélvis e os seus órgãos, algo que com o tempo favorece um desprendimento vaginal e a descida da bexiga. Aprenda a tossir para evitar esta situação!

Em suma, cuide do músculo detrusor e do suporte da bexiga, regulando a ingestão de líquidos e as micções, e fortalecendo o pavimento pélvico! Tenha em conta estes hábitos, sobretudo durante o pós-parto e na perimenopausa, que é quando estas zonas mais enfraquecem.

Entretanto, TENA está ao nosso lado para nos aconselhar sobre a importância de escolher bem os absorventes que melhor se adaptam às nossas necessidades. Pode solicitar aqui a sua amostra grátis.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário