Centrada em si
Home Menopausa Oito conselhos para uma menopausa saudável

mujer 50 saludable

A menopausa é um momento delicado para a mulher tanto física como psicologicamente. Nesta etapa aumenta o risco de sofrer problemas como osteoporose, problemas cardiovasculares, incontinência urinária, afrontamentos, distúrbios de ansiedade, etc. Se quer chegar à maturidade com zero complicações e muita qualidade de vida, recomendamos-lhe que adote hábitos de vida saudáveis, seguindo estes conselhos:

1.- Exercício físico: É uma forma excelente de manter em forma os ossos, as articulações e os músculos, com um treino adaptado às caraterísticas individuais, que pode melhorar a flexibilidade, a amplitude dos movimentos articulares e o tónus muscular e favorecer a circulação ou melhorar a capacidade respiratória.

2.- A prática de métodos de relaxamento pode dar resultados positivos, como a diminuição da tensão e, portanto, da ansiedade ou angústia; melhor concentração e memorização; aumento da autoestima e do controlo emocional nesta etapa especial de instabilidade.

Quer chegar à maturidade com zero complicações e qualidade de vida? Siga estes conselhos

3.- Hábitos tóxicos: deixar de fumar, ingerir café ou bebidas alcoólicas tem impacto numa melhor absorção do cálcio dos alimentos e é fundamental para a proteção cardiovascular.

4.- Prevenir a osteoporose: a tendência para a perda de massa óssea com predisposição para fraturas é habitual nesta etapa. Caminhar todos os dias pelo menos meia hora e enriquecer a dieta com alimentos ricos em cálcio como laticínios, frutos secos, sardinhas e enchovas, e em menor proporção legumes e vegetais verdes escuros (espinafres, acelga, brócolos), é uma forma de prevenção. Uma recomendação: para absorver bem o cálcio é importante que os níveis de vitamina D sejam ótimos: ativa a sua produção apanhando sol.

5.- Alimentação equilibrada: na etapa da menopausa existe a tendência para aumentar de peso, com uma redistribuição do tecido adiposo que favorece a sua acumulação na zona abdominal. Excedendo as necessidades energéticas recomendadas (1.800 calorias segundo a OMS), tender-se-á facilmente e de forma progressiva para a obesidade.

6.- Cuide do seu pavimento pélvico: a carência hormonal favorece o aparecimento de incontinência  urinária e prolapso genital nas mulheres que tiveram filhos e não recuperaram, nem cuidaram da musculatura do pavimento pélvico nos anos posteriores. Nesta etapa é fundamental efetuar exames ginecológicos periódicos e praticar exercícios de fortalecimento.

7.- Afrontamentos: para prevenir ou minimizar os desagradáveis afrontamentos e a sudação noturna existem suplementos alimentares que se revelam benéficos. Estamos a falar das isoflavonas de soja, do trevo vermelho, do lúpulo ou da sálvia.

8.- Proteja a pele: o transtorno hormonal também afeta a pele. Desidratada, esta torna-se menos elástica, seca e enruga; por isso, é o momento de a nutrir com ingredientes benéficos: vitamina E, borragem e onagra.

conselhosmenopausa

 

 

Pode também interessar-lhe...

  • Uma cerveja? Sim, obrigada!Uma cerveja? Sim, obrigada! Um dos mitos mais difundidos na nossa sociedade é que a cerveja engorda. Mas a boa notícia é que, quando consumida com moderação, não só […]
  • Vicie-se em frutos secos!Vicie-se em frutos secos! Afastados de muitas dietas pela sua elevada concentração em gorduras, os frutos secos consumidos com moderação não só ajudam a emagrecer, […]
  • O que deve saber sobre a osteoporoseO que deve saber sobre a osteoporose A partir da menopausa, com a redução de estrogénios, a massa óssea começa a degradar-se, e esta degradação pode agravar-se com o avançar […]
  • “Malditos” estrogénios!“Malditos” estrogénios! Os estrogénios são a hormona feminina por excelência. Não só intervêm na fertilidade como causam “efeitos secundários” noutros órgãos do […]
Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário