Centrada em si
Home Psicologia Não se esqueça de si este Natal!

Júlia, de 52 anos, decidiu que este ano o Natal vai ser diferente: reservou a sala de um restaurante para a ceia de Natal. No ano passado, os preparativos para a época festiva acabaram por lhe causar demasiada ansiedade. Este ano, quer desfrutar como toda a gente. E ainda que seja ela quem compra os presentes para todos, desta vez incluiu na lista alguém que costumava deixar de fora: ela própria. Um vestido bonito, uns sapatos novos, maquilhagem… Algo que a faça sentir-se bonita. Porque sabe que merece.

Ana, de 56 anos, dedica-se com afinco à sua família, especialmente aos seus três filhos, e quer que este Natal seja diferente. Este ano decidiu que vai passá-lo ao sol, num local do país onde esteja bom tempo. Que tal o Algarve, por exemplo?

As festividades natalícias convidam a reuniões de amigos e a reencontros familiares. Muitas vezes, as mulheres (avós, mães, filhas) dirigem todos os preparativos para garantir que todos desfrutam desses dias. Preparamos a comida, escolhemos os presentes para toda a família, esforçamo-nos para garantir que todos estão confortáveis, para que não falte nada e esteja tudo pronto, inclusivamente se trabalhamos a tempo inteiro…

Culturalmente, sempre assumimos o papel de cuidadoras, mas será que somos felizes neste papel? Digamos que sim, que somos felizes se fazemos os outros felizes. Desde crianças que desenvolvemos o nosso lado mais afectivo, e por isso temos uma grande capacidade empática para compreender as emoções dos outros e perceber quais são as suas necessidades. Tendo isto em mente é fácil de entender porque continuamos fiéis ao nosso papel de cuidadoras, papel esse que se intensifica nestas datas.

Exige demasiado de si própria na quadra festiva? E quem é que cuida de si? Deixe que os outros a ajudem, partilhe e lembre-se de que não existem super-mulheres

Quem nunca viu avós e mães, sempre com um sorriso no rosto, metidas na cozinha para nos prepararem os nossos pratos favoritos e sobremesas deliciosas, muitas vezes sem chegar sequer a sentar-se à mesa para comer? Super-mães e super-mulheres que poucas vezes ficavam doentes ou estavam mal nestas datas. Não o permitiriam.

Para nós é difícil não seguir esse mesmo exemplo. Mas… E quem e que cuida de nós? Porque exigimos demasiado de nós próprias? Cuidado! Já sabemos que os príncipes encantados não existem, mas nestas datas também é preciso relembrar que as super-mulheres também não.

Talvez este ano os preparativos para o Natal, como acontece com a Júlia, nos provoquem grande ansiedade, e estejamos nervosas e com o sono alterado, inseguras, mais sensíveis ou a enfrentar a menopausa. E quem cuida de nós?

  • A família e os amigos têm um papel muito importante, apoie-se neles, peça-lhes que também a mimem.
  • Não exija demasiado de si própria: partilhe com o seu companheiro e com os seus filhos a “carga” emocional de ter tudo preparado.
  • O mais importante é você: se não cuidar de si não vai poder fazer os que estão à sua volta felizes. Mime-se, olhe-se ao espelho e sinta-se bonita.
  • Objetivos modestos para grandes momentos: o melhor do Natal é poder desfrutar da companhia dos que mais gosta, mesmo que deixe queimar um dos pratos da ceia ou que tenha que comprar a comida já preparada, ou mesmo que haja um pouco de pó debaixo da cama… Lembre-se, para estar feliz, nem tudo tem que estar perfeito.
  • Desfrute e relaxe. Abrace muito e deixe-se abraçar. Festas felizes!

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário