TENA

Home Psicologia Na menopausa, acabe com a auto-sabotagem

Na menopausa, acabe com a auto-sabotagem

Psicologia

0 20112

A maneira como vivemos esta etapa de vida depende em grande medida da atitude como a encaramos. Ter pensamento crítico para quebrar estereótipos e estar informadas vai permitir-nos viver a menopausa de forma plena e feliz.


Estudos recentes demonstram que vivemos a menopausa em função da forma como interpretamos o que esta etapa de vida significa para nós. Claro, existem sintomas físicos que nos afetam e que podem diminuir a nossa qualidade de vida, em maior ou menor grau, em função da frequência e intensidade destes sintomas, mas sabemos, por diferentes investigações, que o que mais nos influencia é a forma como interiorizamos o que nos está a acontecer e as ideias pré-concebidas que temos sobre esta etapa de vida.

Vivemos a menopausa como um reflexo do que pensamos desta etapa de vida.

Embora tenhamos herdado muitos estereótipos e crenças culturais, podemos aprender a detetar os pensamentos que nos prejudicam e devemos questioná-los sempre que surgem.

É muito importante ter claro que há sempre algo que podemos fazer. Isto dá-nos a sensação de controle e de poder para que possamos sentir-nos mais donas da nossa vida nestes momentos em que, por vezes, parece que a natureza se está a revelar contra nós.

Alguns pensamentos habituais desta etapa de vida são os seguintes:

“A vida sexual piora depois da menopausa”. Muitas mulheres afirmam ter melhorado a vida sexual ao sentirem-se mais libertas. Além disso, outras mulheres que sofreram mais mudanças físicas, como a secura vaginal, melhoraram significativamente a vida sexual depois de aprender algumas formas de fazer face aos efeitos negativos da menopausa, como o uso de lubrificantes.

“Já não sou tão atrativa”. A pergunta que tem de fazer é: que posso fazer para sentir-me mais atrativa? Deve aprender a valorizar o seu corpo apesar das mudanças e a tirar partido dos seus pontos fortes. Pergunte à sua volta, vai certamente encontrar um número muito elevado de mulheres que, na idade madura, se sentem mais orgulhosas de si mesmas, mais seguras e mais livres.

“A partir de agora é só doenças e visitas ao médico”. É verdade que devemos consultar o médico com regularidade para prevenir potenciais complicações. Mas não é por isso que não podemos seguir com a vida como temos feito até agora. O importante é não nos esquecermos de nós próprias e levarmos uma vida saudável.

“A minha vida está feita, já passaram as oportunidades”. Não conhece ninguém que tenha começado de novo ou que tenha cumprido um sonho depois dos 45? Nesta idade temos muitas coisas a nosso favor: a experiência, a sabedoria, a fortaleza interior… Certamente que em geral se sente mais dona de si mesma. Pense no que quer, defina uma meta e lute por ela.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas: