Centrada em si
Home Menopausa Como está a sua saúde vaginal?

saude
Foto: iStock.com / Squaredpixels

Vários estudos demonstram que uma vagina sã mantém as condições fisiológicas necessárias para que não se manifestem sintomas e lhe permita ter uma vida sexual satisfatória nas distintas etapas da  sua vida. Mas sabemos que cuidados devemos ter para que se mantenha saudável?

O que faz com que este órgão tão íntimo se mantenha saudável:

  1. A lubrificação vaginal.
  2. A microbiota, antes da chamada flora vaginal, refere-se à comunidade de microrganismos vivos residentes na vagina. Esta microbiota varia segundo as etapas da vida da mulher.
  3. As hormonas: os estrogénios atuam diretamente no epitélio vaginal e influenciam a sua espessura, grau de vascularização e hidratação.

A lubrificação e a microbiota são fatores fundamentais para a saúde vaginal. Na verdade, ter uma certa quantidade de corrimento/secreções é perfeitamente normal, especialmente se está em idade fértil, sendo a ovulação, a gravidez e a excitação sexual as situações mais importantes nas quais pode aumentar a quantidade de lubrificação.

Quando o corrimento muda de cor, odor ou consistência, aumenta ou diminui em significativamente, pode ser indicação de uma infeção, como a vaginite bacteriana, clamídia ou candidíase vaginal.

Quais são as consequências se descuidar a saúde vaginal:

  1. Vaginite: este termo refere-se aos problemas vaginais causados por uma infeção ou inflamação, ou por alterações da flora vaginal.
  2. Atrofia vaginal: a perda de estrogénios provoca a deterioração deste órgão. É mais frequente em mulheres menopáusicas e afeta 40% das mesmas. Provoca segura vaginal, ardor, comichão, secreção, sangramento e dor durante as relações sexuais. Podem também surgir afectar a micção (por exemplo, micções mais frequentes ou infeções recorrentes).

Algumas recomendações

Apresentamos-lhe algumas recomendações para manter a lubrificação vaginal e, em geral, a nossa saúde sexual:

  • Usar preservativo para evitar contrair ou disseminar infeções de transmissão sexual;
  • Manter a zona genital limpa e seca;
  • Manter-se afastada dos duches vaginais;
  • Tomar probióticos quando estiver a tomar antibióticos para evitar candidíases vaginais;
  • Evitar o uso de produtos de higiene íntima perfumados na área genital;
  • Usar roupa interior de algodão e evitar usar calças muito apertadas;
  • Caso tenha incontinência urinária, usar pensos adequados;

Modificações no seu estilo de vida:

  • Deixar de fumar é recomendável pelos seus benefícios gerais para a saúde; além disso, o tabaco provoca um deficit de estrogénios.
  • O nosso IMC (índice de massa corporal) não deve ser superior a 27 kg/m2 (excesso de peso) porque aumenta o risco de secura vaginal.
  • O exercício físico intenso também favorece a atrofia vaginal.
  • A atividade sexual e a masturbação melhoram a saúde vaginal.

Comece agora mesmo a prestar mais atenção à sua saúde vaginal. Consulte o seu médico, que a irá orientar na direção do tratamento vaginal mais adequado para reduzir os sintomas de atrofia vaginal, própria da menopausa.

As terapias tópicas com estrogénios como cremes, comprimidos, o anel vaginal, etc., melhoram os sintomas da atrofia. Para a secura vaginal, há tratamentos específicos de cuidado íntimo (ácido hialurónico, geles, lipossomas,…) que a ajudarão a minimizar este problema.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário