TENA

Centrada em si > #AceiteODesafioTENA > Passado o verão, diga adeus às manchas solares
Home #AceiteODesafioTENA Passado o verão, diga adeus às manchas solares

Passado o verão, diga adeus às manchas solares

#AceiteODesafioTENA


Diga adeus às manchas solares
0 5928

Se não cuidar da pele adequadamente, uma das lembranças das férias serão as manchas do sol. O que pode fazer para se livrar delas ou, pelo menos, mitigá-las?




É provável que tenha regressado do verão com manhas que não tinha. Se atribui a culpa ao sol, está certa, mas é importante que saiba que, apesar de todas se ativarem com o sol, existem diferentes tipos de manchas (dependendo da origem) e cada uma tem um tratamento próprio.

Para entender o que é uma mancha é preciso saber que dentro das células da pele estão os melanócitos, cuja função é escurecerem-se para proteger a pele de maneira natural contra os malefícios da luz ultravioleta. Se nos expusermos ao sol mais tempo que o conveniente sem nos protegermos de forma correta, os melanócitos produzem mais melanina e, se atingirem o limite, o cor começa a dividir-se de forma difusa, agrupando-se de forma irregular e formando manchas. 

Entendido isto, a sua mancha pode ser de vários tipos. Basicamente existem dois. Umas são pequenas, aparecem na cara, pescoço, parte do peito, ombros e mãos – chamam-se lentigos solares – e derivam do foto-envelhecimento (envelhecimento provocado pela luz ultravioleta, que será maior ou menor dependendo do seu historial de exposição solar). Outras são as conhecidas como melasma e são grandes, distribuem-se pela cara de forma simétrica, lábio superior e bochechas. A sua origem está sempre relacionada com as hormonas: toma de anticoncetivos, gravidez, má resposta à terapia hormonal de substituição ou menopausa.

Manchas na menopausa

Na menopausa ocorre uma mudança hormonal que afeta a pele. Além de se regular e desequilibrar na sua parte gorda, a pele tonar-se mais propensa ao dano solar. Isto explica-se porque são os estrogénios que controlam a manutenção dos melanócitos, cuja atividade, segundo vai avançando a menopausa, fica desregulada. Quando aparece uma mancha, o mais importante é saber de onde  vem para procurar um tratamento (usar o procedimento adequado para um tipo de mancha noutro não só não ajuda a solucionar o problema como pode piorar). Uma vez mais, o conselho conhecedor do dermatologista ou do médico estético é básico. Ele saberá diferenciar a origem e recomendar o tratamento.

Podem-se eliminar as manchas?

As manchas de tipo hormonal são difíceis de tratar, pelo que é fundamental fazer uma avaliação individual. Normalmente, a eliminação destas manchas (ou, pelo menos, clarear) passa pela utilização de diferentes tipos de peelings químicos profundos e formulas magistrais personalizadas. Para evitar reaparecimentos, o peeling é combinado com terapia luminosa de baixa intensidade, que oferece à pele uma proteção equivalente a FPS15, regula o funcionamento das células e bloqueia os efeitos nocivos dos raios ultravioleta.

Os lentigos solares, por seu lado, atacam-se com procedimentos destrutivos, como o laser Q-Switched, que consegue que as manchas absorvam a sua irradiação e destruam os pigmentos sem afetar a pele adjacente, ou com luz intensa pulsada (IPL), uma fototerapia não agressiva que, além de tratar a mancha, melhora a nossa pele de forma gradual, proporcionando um cútis luminoso e uniforme.

A prevenção é básica

Os profissionais do cuidado da pele não se cansam de repetir: se está a pensar submeter-se a algum procedimento dermatológico ou estético para aclarar ou eliminar alguma mancha e não está disposta a usar protetor solar FPS50+ durante os 365 dias do ano, não se dê ao trabalho de gastar tempo e dinheiro.

Portanto, se não quer ainda ir a uma consulta de dermatologia, a sua estratégia cosmética tem de ser: proteção solar adequada e um plano de esfoliantes, renovadores e soros com os ingredientes adequados. Em casa, depois de eliminados os sinais do bronzeado, pode usar bons esfoliantes (melhor se forem químicos ou enzimáticos, não os típicos granulados), soros de ácido glicólico e retinol ou cremes que tenham oxyresveratrol, niacinamida ou regaliz. Não conseguirá eliminar completamente as manchas, sobretudo se são lentigos, mas vai poder aclarar e dar ao seu rosto um aspeto mais luminosos a nível global. 

Mas atenção a isto! Apenas usando um bom foto-protetor todo o ano, aplicando-o várias vezes ao longo do dia, quer chova, neve ou brilhe o sol, estará a cuidar da sua pele, porque só desta forma os melanócitos estarão sossegados enquanto o plano de esfoliação e inibição da produção excessiva de melanina vai fazendo o seu trabalho.

DESAFIO: Não saia de casa nem um dia sem aplicar um protetor solar FPS50+ por baixo da maquilhagem e aplique-o várias vezes durante o dia nos formatos em pó, bruma ou stick

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:
Centrada em si