TENA

Home #AvançamosJuntas com TENA Formas de mostrar afecto sem abraços: uma nova relação com os seus...

Formas de mostrar afecto sem abraços: uma nova relação com os seus netos

#AvançamosJuntas com TENA

0 8861

Mostramos-lhe diferentes formas de continuar a estar perto dos seus netos!


Certamente, nestes tempos de covid já ficou com vontade de abraçar algum ente querido. Convidamo-la a desenvolver a sua criatividade para aprender a mostrar o seu carinho com toda a segurança.

Neste tempos de pandemia está a ser muito complicado manifestar os nossos afectos tal como estávamos habituadas, pois já não podemos beijar, abraçar e acarinhar os nossos entes queridos como gostaríamos.

Mas nada nos deve impedir de continuarmos a mostrar todo o carinho por familiares e amigos. De facto, agora é ainda mais necessário do que nunca. Por isso, partilhamos aqui várias dicas e ideias para, em tempos de covid, demonstrar todo o nosso afecto àqueles que mais o necessitam, as crianças.

Se não pode vê-los em pessoa…

1. Envie mensagens e comunique com regularidade

É um facto: as crianças adoram receber coisas por correio e ver memes divertidos. Também gostam de histórias e de ver vídeos por WhatsApp. O mais importante é a regularidade, que tanto avós como netos se sintam continuamente acompanhados.  E explore as possibilidades do vídeo. Permitem aos avós que vivem longe ver os netos, vê-los crescer e partilhar alegrias através de um ecrã. Pode apreciar os últimos desenhos ou trabalhos manuais feitos por eles, ver os seus novos brinquedos ou simplesmente como crescem.

2. Fique para jantar

Utilize plataformas como o Skype ou o Zoom para jantar com os seus netos. Basta propor uma hora, ter um prato preparado e começar a comer enquanto conversa. Em muito pouco tempo a sua mente vai habituar-se a este “jantar virtual” e vai parecer-lhe que partilharam realmente a mesa.

3. Leia-lhes um livro

Não é um disparate, bem pelo contrário. Aproveite o poder das tecnologias para enviar um ficheiro áudio aos seus netos com a leitura de um conto ou a passagem de um livro. Pode fazê-lo regularmente mesmo antes de eles irem dormir. Jamais se esquecerão da sua voz e vão querer tê-la todos os dias.

4. Jogue uma partida online

Marque com eles para jogar uma partida de jogos clássicos e gratuitos como o Trivial, o Scrabble, o Pictionary, o Parchis ou a Batalha Naval. Não serve apenas para passar um bom pedaço de tempo, também serve para exercitar a mente. Tanto eles como nós.

Se pode estar com eles…

1. Partilhe um projeto comum

O Covid não impede que trabalhe em conjunto com os seus netos num projeto ou desafio comum, desde que se cumpram as regras conhecidas de distância social e higiene. Por exemplo, pode propor um desafio como desenhar (ou fotografar) cinco árvores para depois partilharem as imagens quando se voltarem a ver. Outra ideia: criar juntos uma história. Pode escrever o primeiro parágrafo de uma narrativa que eles possam depois acrescentar um parágrafo e, posteriormente, enviá-lo a si. Máxima criatividade, máxima empatia.

2. Cozinhem juntos

Porque não passa um tempo com os seus netos a prepararem juntos uma receita deliciosa que eles também possam cozinhar? Por exemplo, um gelado ou umas saborosas panquecas. É uma excelente forma dos avós transmitirem receitas familiares e partilharem juntos tempo de qualidade.

3. Combinem um encontro ao ar livre para dar um passeio

Nada como o ar livre e a natureza para desconectar. Combine com os seus netos um passeio e escolha sítios sugestivos e com histórias para contar: parques, recantos favoritos da sua cidade… E porque não caminhar a bom ritmo? Fazer exercício é bom para todos, de crianças a avós.

4. Vá buscá-los à escola

Uma surpresa agradável sempre ilumina o sorriso de uma criança. Apresente-se na escola e regresse a casa a pé com eles e que lhe contem tudo o que fizeram e os seus progressos. Vai sentir-se a participar de uma preciosa evolução.

E em qualquer momento…

1. Mande-lhes um presente surpresa

Agora é mais fácil do que nunca: compra um presente online e indica à loja a direção onde quer que seja entregue e até pode juntar uma pequena dedicatória. Só precisa de dedicar algum tempo para se tornar num presente original e afetivo. E peça aos pais que os gravem quando receberem o presente para que também possa ver mais tarde.

2. Mantenha correspondência com eles

Volte às origens e escreva-lhes uma carta à mão e incentive-os a estabelecerem uma correspondência regular consigo. Recuperará sensações quase esquecidas, como o tato do papel, a letra manuscrita, poder perfumar as folhas ou até meter alguma flor seca. Estas recordações ficam para toda a vida.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas: