TENA

Home Beleza Os benefícios do aloé vera para a pele

Os benefícios do aloé vera para a pele

Beleza


aloe vera
0 70585

O aloé vera tem muitos nutrientes que nos podem ajudar a reduzir os sinais do envelhecimento provocados pelas alterações hormonais na menopausa. Descubra quais são os seus benefícios.




Não podemos evitar os efeitos das muitas alterações que se produzem na nossa pele com a chegada da menopausa, mas podemos sim minimizá-los e atrasar o processo de envelhecimento. Para cuidarmos deste órgão tão delicado, podemos utilizar ingredientes naturais, como o aloé vera, para lhe fornecer nutrientes e não a danificar.

A aloé vera é uma planta milenar com numerosos benefícios e diversos estudos asseguram a eficácia das suas propriedades. Atualmente é usada de diversas formas, tanto na alimentação como na cosmética, ainda que neste artigo nos vamos centrar no seu uso tópico.

A aloé vera é especialmente interessante na menopausa pela sua grande capacidade de penetração na derme, a camada mais profunda da pele; esta é uma das plantas que mais nutrientes lhe fornece. Entre os seus benefícios destacamos:

  • Regenera as queimaduras graças às suas propriedades anti-inflamatórias que desinflamam as zonas afetadas.
  • A sua utilização diária hidrata e suaviza a pele, atuando como um excelente regenerador celular.
  • Graças à sua elevada penetração na pele é um potente cicatrizante.
  • Elimina as células mortas da pele e favorece a saúde dos tecidos.
  • Protege a pele dos danos provocados pelos radicais livres.
  • Combate as irritações e as dermatites, estimulando e fortalecendo as fibras de colagénio e elastina.
  • Previne e atenua as estrias.
  • Além disso, é anti-inflamatório, ou seja, pode utilizar-se como gel de massagem para mitigar desconforto muscular.

Podemos usar o aloé vera da planta?

É muito fácil encontrá-la em lojas de cosméticos, ervanárias e farmácias em diversos formatos, mas também podemos ter um ou dois vasos em casa e descobrir as vantagens da sua aplicação direta sobre a pele. Apesar de tudo o que tenha lido sobre aplicar o aloé vera diretamente tirado da planta, não lhe recomendamos esta opção. A planta de aloé vera é rica numa substância chamada aloína ou barbaloína que pode ser tóxica para alguns tipos de pele, provocando irritação e inclusive ser causa do surgimento posterior de manchas.

A nossa recomendação: procure aloé vera 100% puro, mas compre-o em lojas especializadas. A diferença está em que o aloé vera que se compra passa por um processo de depuração para evitar qualquer possível problema cutâneo.

Se continuar a preferir usar o aloé vera tirado diretamente da planta, tome nota das seguintes recomendações:

  • Retire bem a pele e as espinhas da folha para encontrar o tecido gelatinosos e transparente, que é o que conhecemos propriamente como aloé vera;
  • Muito importante: assegure-se que retira a aloína por completo (tem consistência de óleo amarelo), uma vez que é a substância que pode causar-lhe dermatite alérgica ou uticária;
  • Tenha em conta que, ao não ter conservantes, a planta não dura no frigorífico mais de 48 horas. Depois, deve deita-la fora.

O aloé vera pode ser aplicado diretamente sobre a pele, ou na zona a tratar, por exemplo sobre uma queimadura ou ferida já fechada, fornecendo múltiplos compostos nutritivos à pele. A sensação que temos é de frescura e leveza.

E para as queimaduras do sol de verão, é o nutriente ideal. A nossa pele vai agradecer.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos o seu comentário

Centrada em si