Centrada em si
Home Psicologia A importância de dizer que ‘não’

Dizer que não
Foto: iStock.com / fotyma

Muitas mulheres têm dificuldade em defender os seus direitos e prioridades frente a outros (filhos, amigos, parceiro,…). Não sabem dizer que não, ainda que isso implique uma carga emocional pesada. Porquê?

Como pano de fundo têm uma crença emocional: pensar que se não agradamos aos outros ou não fazemos o que nos pedem, vão rejeitar-nos ou vão deixar de gostar de nós.

Todos gostamos de nos sentir validados pelos outros, mas não podemos depender desta validação para ser felizes. Nunca vamos conseguir que todos fiquem satisfeitos.

Se fazemos o que os demais querem para não ter problemas, vamos gerar um conflitos internos que nos tornam infelizes

Se alguma vez tentou agradar a todos provavelmente já descobriu que quando o tenta fazer entra numa espiral de que é muito difícil sair: nunca será suficiente e as suas necessidades deixam de ser importantes.

Se se revê nesta situação deveria perguntar-se a que associa a palavra “não”. A ser má pessoa, a não ser generosa, a gerar conflitos com as pessoas que a rodeiam?

Se não somos capazes de defender o nosso espaço, cedemos constantemente às necessidades ou pedidos dos demais, é possível que percepcionemos que à nossa volta tudo está mais calmo, mas e nós? Dentro de si começa a crescer um conflito muito maior.

Quando esta situação se mantém durante algum tempo, sentimo-nos cada vez mais tristes, a nossa ansiedade e autoestima sofrem danos. Cada vez gostamos menos de nós e sentimos que somos menos respeitadas , por nós e pelos outros.

Não espere pelo momento ideal para quebrar esta rotina: o momento ideal nunca vai surgir. Mude de atitude e proteja as suas prioridades frente aos demais. Comece hoje mesmo a dizer que não.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário