Centrada em si
Home Sexo O que acontece durante o orgasmo?

orgasmo

É muito importante (e interessante) que nós, mulheres, conheçamos as fases da nossa resposta sexual para sermos conscientes do que ocorre no nosso corpo e na nossa mente durante esses momentos de prazer.

As fases são: desejo, excitação, plateau, orgasmo e resolução; é necessário passar pelas reações de cada fase para passar à seguinte. Assim, por exemplo, é imprescindível sentir-se excitada para chegar ao orgasmo e as reações fisiológicas que surgem em cadeia.

A atração física é chave para a aproximação sexual, é o que chamamos desejo e assim que este surge, iniciam-se as várias fases de resposta sexual.

1ª Fase: Excitação

  • A lubrificação vaginal começa entre 10 e 30 segundos depois do início da estimulação sexual. Esta estimulação é a excitação sexual, pelo que é necessário que haja um contacto físico para que se desencadeia a lubrificação.
  • A vagina expande-se e alarga para criar espaço para o pénis. O útero sobe e aumenta de tamanho, criando uma espécie de ‘efeito tenda’. Se não estamos suficientemente excitadas antes da penetração, é possível que em algumas posições profundas notemos que o pénis parece ‘tocar no fundo’, choca contra o colo do útero porque a vagina não teve tempo para se expandir.
  • Os genitais enche-se de sangue, o clítoris fica erecto e os lábios menores e maiores aumentam de tamanho.
  • Os seios incham e os mamilos endurecem.
  • Ocorre o que se chama ‘rubor sexual’ das costelas aos seios.

2ª Fase: Plateau

  • Ocorre vasodilatação no primeiro terço da vagina. Forma-se uma chamada ‘plataforma orgásmica’. As paredes engrossam e ficam mais sensíveis.
  • A abertura da vagina fica mais estreita.
  • Os lábios menores escurecem e incham.
  • O útero atinge maior altura devido à expansão vaginal e à extensão dos ligamentos.
  • Os seios continuam a aumentar.

3ª Fase: Orgasmo

  • É uma resposta integral do organismo.
  • Ocorrem uma série de contrações rítmicas que começam na plataforma orgásmica e depois passam para o resto da vagina, clítoris, útero e esfíncter anal. Estas contrações ocorrem com intervalos de 0,8 segundos aproximadamente.
  • A pressão sanguínea e a frequência cardiorrespiratória aumentam consideravelmente.

4ª Fase: Resolução

  • Nesta fase, tudo volta à normalidade. A congestão vascular desaparece quando, graças às contrações do organismo, se elimina a tensão enviando o sangue para fora dos tecidos pélvicos.

Mas, para que o orgasmo seja de boa qualidade, o nosso pavimento pélvico não deve estar enfraquecido. Porque estas contrações rápidas que ocorrem durante o clímax perdem-se ou não têm a mesma força se a tonificação da nossa musculatura não é adequado.

Fortalecer o pavimento pélvico com exercícios específicos vai ajudar-nos a aumentar a sensibilidade vaginal, a excitarmo-nos mais facilmente e a atingirmos orgasmos mais intensos.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário