Centrada em si
Home Sexo Dispareunia e pavimento pélvico

Sabia que a dor durante as relações sexuais pode estar diretamente relacionada com a musculatura pélvica e o seu funcionamento? Mas a principal dificuldade para solucionar esta situação é o facto de o assunto continuar a ser tabu, algo do qual simplesmente não se fala. Algumas mulheres falam sobre este assunto durante as revisões ginecológicas, sobretudo se também sentem dor quando o médico utiliza o espéculo durante a revisão, mas a grande maioria, não.

Espasmos musculares do pavimento pélvico, tensão nos músculos ou fáscias podem ser a causa deste problema

No caso de mulheres que tenham já tenham dado à luz, a dor pode apresentar-se inclusivamente um ano depois do parto. Neste caso, pode dever-se a tensões nas cicatrizes perineais, geradas por uma episiotomia ou alguma laceração, mas também pode dever-se a espasmos musculares de algum dos músculos do pavimento pélvico.

Os espasmos musculares podem surgir ao submeter o músculo a tensões máximas, como o que ocorre durante a saída do bebé. Porém, algumas mulheres, que nunca deram à luz sofrem sempre de dor durante a penetração. Os espasmos musculares podem ocorrer:

  • Depois de uma experiência sexual dolorosa
  • Depois de uma infeção vaginal intensa
  • Medo da penetração
  • Depois de uma cirurgia

Como consequência, algumas mulheres que não deram à luz podem sofrer de dor intensa durante as relações sexuais.

Avaliação do pavimento pélvico

Além dos espasmos, é possível que a própria configuração dos músculos que rodeiam a vagina, bem como a das fáscias que separam uns órgãos dos outros, podem ser os responsáveis pelo facto de uma mulher jovem, sem nenhum antecedente obstétrico (parto, gravidez,…) ou traumas anteriores, sinta dor durante as relações sexuais.

O problema é que se a questão não resolvida, a mulher começa a ter medo de ter relações sexuais e contrairá voluntariamente e cada vez mais os músculos cada vez que tentar ter relações sexuais: assim cria-se um ciclo vicioso que pode afetar a relação com o parceiro e ter consequências piscológicas importantes: ansiedade, depressão, baixa autoestima,…

Assim, se sente dor durante as relações sexuais, supere o tabu e consulte um especialista. É muito importante efetuar uma avaliação correta de todas as estruturas do seu pavimento pélvico para descartar que elas não são a causa do problema. Nesta avaliação deve-se comprobar qual o estado de tensão de cada um dos planos musculares do pavimento pélvico, se existem contraturas, fibroses ou qualquer outra alteração.

Em função do que for encontrado, o seu médico especialista irá determinar qual é o tratamento mais adequado.

Pode também interessar-lhe...

Partilhe com as suas amigas:

Deixe-nos um comentário